triagem

Share

A calcinha ainda com etiqueta. O sutiã também. Foi a peça que não serviu ou o amor? Outra calcinha. Rosa de algodão. E muitas cuecas. Sempre de tecido sintético. Lençóis e fronhas. Gravatas. Alguém perdeu o emprego? Ou decidiu largar tudo e deixar a chefia falando sozinha?

Perguntas que vc se faz durante uma triagem de roupas para doação. Entre umas sete pessoas da vizinhança e amigos. Que se juntaram na tarefa de vestir máscaras, não espirrar, sorrir e abrir infindáveis sacos pretos com as mais variadas surpresas.

As bermudas, onde foram parar? Cadê o saco dos pijamas? E essa saia, coloca dentro do saco dos vestidos? Daqui pra mim, isso é blusa feminina. Não, espera, hum, não sei. Nas separações, as categorias se formam: cobertores, infantil, fitness, variedades. Os sacos pretos apresentam sequências de personagens. Logo aparecem os hábitos daquela senhora discreta de tons pastéis, decotes modestos e cortes confortáveis. A garota mignon descolada, com os vestidos cheios de tachinhas, cores e frases. O cara que só devia ter pijama em casa. As crianças que cresceram e o uniforme da escola virou um chaveirinho.

No intervalo da triagem, teve cural que uma levou. Com a raridade de ser feito com milho orgânico. Teve cervejinha. Água. Mexerica. Discussão sobre a importância de se assistir novelas. Intervalo curto, pois os sacos eram muitíssimos (aliás, não fui heroica e não fiquei até o final).

Caprichos e relaxos. Roupas lindas e arrumadas com esmero. Peças imundas e esburacadas. Peças indecifráveis – como se veste isto? Cadê as mangas? Os sacos possuem, nos seus buchos, buracos negros ao contrário. Vomitam surpresas. A touca do Papai Noel. Enfeites de coração. Sinto informar que camisas do Corinthians foram três. Do Brasil, duas.

Queria dizer que este texto é pra pessoa que doou dois pares de sapatos pretos. Recém-engraxados. Impecáveis. E para quem doou um par de meias sujas. Ignóbeis. Aviltantes. Tudo bem, estou acostumada. Triar peças de roupa é algo que conheço bem, tipo escrever para a humanidade.

(da série A vida no BNH)

Share
Follow on Feedly