sobre o ancoradouro de navios no espaço

Share

recados vencidos e
livros encomendados não prestam
pois o amor é um homem que carrega flores
e todos o olham
desde 1929 aguardo o telefonema
para que me rasgue esse pijama rosa
esculpa cicatrizes nessa boca de sorrisos
esmaltada em rótulos te espero
nas mãos desejo e nos pés fada
para esvoaçar por teus olhos pela luz rara dos loucos
a noite foi me atirar a outras carniças
empapar a face de máscaras, um olho e o outro
pé e o outro, descalços pés na calçada

.
o amor não se encomenda
flores nunca foram para mim

.

.

(publicado em Sarabanda, 2a edição pode ser encontrada no site da Ed. Patuá)

Share

Related Posts

Leave A Comment

You must be logged in to post a comment.

Follow on Feedly