poema

poemas

2 poemas e o processo criativo

2 poemas e o processo criativo

. lugar comum 47: happiness a felicidade é um rinoceronte de aço que te atropela num trago no rastro, mistério e treva do que é amargo . . como domar feras com um espelho pegue a mais temível fera na ...

Read more

o amor e o uso dos pronomes

meu amor me presenteia com flores esquecidas na rua meu amor tem pesadelos para que eu durma quentinha meu amor é um urso com a pelucia por dentro meu amor é meu. : porque essa lingua é surda nos enrosca ...

Read more

sobre o ancoradouro de navios no espaço

recados vencidos e livros encomendados não prestam pois o amor é um homem que carrega flores e todos o olham desde 1929 aguardo o telefonema para que me rasgue esse pijama rosa esculpa cicatrizes nessa boca de sorrisos esmaltada em ...

Read more

o corpo é um corpo

o corpo é um corpo

Quando um corpo será um corpo? Poema que comenta as questões e possibilidades deste lugar que habitamos e que nos habita. Bom para ler em voz alta.

Read more

passaremos

passaremos

– Vamo sentá galera! Se a gente sentá eles não atiram. Aí um pequeno silêncio. – Desencana que vão atirar sim de qualquer jeito.   Assim começava o rascunho de post pro blogue a partir dum diálogo em que participei ...

Read more

poeminha de ocasião

  vê se vem   quando o barulho engrossa nem me vem com essa de ficar no canto, tapando os ouvidos   tapar os ouvidos só faz com que o barulho seja vc sozinho, todo o teu medo e medo ...

Read more

novos rumos

novos rumos

encontrei este título de post nos rascunhos: “novos rumos”. louca que soy, fui ver do que se tratava, cliquei. o post está em branco, somente contém título. não me recordava de ter feito o tal rascunho, que novos rumos seriam ...

Read more

audição

corrigir um poema no ouvido. talvez a maior inovação tecnológica do último mês. recomendo. nem sei pq nunca testei antes. aí vai um rascunho desses dias. sem querer-querendo fico pensando num livro novo de poesia. é horrível isso. a gente ...

Read more

diário

diário

Seguindo a série dos ” alguns poemas que me foram dedicados” (leia o “iansã” aqui), posto o da Jeanne Callegari, construído a partir de colagens. A leitura deste poema no Festín Mutante foi das melhores.   diário para ana érre ...

Read more

grito

“As mortes na periferia de SP assustam, o silêncio da sociedade, dos artistas e intelectuais assustam ainda mais” @poetasergiovaz   grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! grito! ...

Read more
Follow on Feedly